Nós, sendo uma oficina autorizada MV Agusta não poderíamos deixar de falar da Tamburini F43 Tributo. Se tem alguma relação com o motociclismo, não há a possibilidade de não ter ouvido falar da marca MV Agusta. E se já ouviu falar da MV Agusta, é pouco provável que não tenha ouvido falar da MV Agusta F4 – sem dúvida a moto mais bonita que o mundo do motociclismo viu nos últimos tempos.

Se a MV Agusta F4 não era suficientemente bonita na sua forma original, o filho do designer que liderou o projeto F4, desenhou e desenvolveu um kit que transformará uma MV Agusta F4 numa moto que só são feitas em sonhos. Revelada ao mundo pela primeira vez há 25 anos, a MV Agusta F4 continua a ser um dos mais bonitos desenhos alguma vez vistos sobre duas rodas pela humanidade.

A 28 de novembro também foi o aniversário de Massimo, por isso não foi uma surpresa quando o seu filho Andrea, finalmente começou nesse dia a divulgar as fotos da super exclusiva edição limitada Tamburini F43 Tributo. Se possuir um F4 não é raro o suficiente, saiba que apenas serão feitas 25 unidades da Tributo F43 divididas em cinco esquemas de cores diferentes, cada uma partilhando cinco unidades individualmente.

Massimo, que perdeu a batalha contra o cancro em 2014, foi um dos pioneiros que moldaram o mundo do motociclismo de hoje em mais de uma maneira, e este é um dos tributos mais adequados que se poderia imaginar; na forma de uma das mais belas e mais desejáveis motos que desenhou.

O que é a Tamburini F43 Tributo?

Basta olhar para a parte traseira das imagens partilhadas, e sabe que é uma MV Agusta F4. As quatro ponteiras de escape bem colocadas debaixo da traseira deram à F4 um aspeto inconfundível. É lamentável que os fabricantes se afastem agora deste sentido de conceção. A maioria das superbikes hoje em dia têm escapes laterais ou barrigas que impossibilitam a moto de se diferenciar na multidão. O braço traseiro só de um lado, tal como estava presente nas F4s, também aqui permanece. Até ao momento, não foram partilhadas mais informações sobre a Tamburini F43 Tributo, mas estamos aqui a juntar dois e dois para dar sentido ao que é óbvio.

Também conhecido como o ‘Michelangelo das motos’, Massimo Tamburini criou algumas das mais impressionantes motos de todos os tempos como a Bimota SB2, a Ducati 916, a MV Agusta Brutale, e a MV Agusta F4. A Ducati 916 foi uma das motos mais icónicas que já realizou porque estabeleceu o tom das motos da Ducati para os anos seguintes. De certa forma, a forma como as motos da Ducati ainda hoje são também pode ser atribuída ao que fez no início dos anos 90. Voltando à Tamburini F43 Tributo, parece que será carregada com peças de fibra de carbono sempre que possível, e deve ser alimentada pelo mesmo motor de quatro cilindros de 998cc encontrado nas F4 até ser descontinuada em 2018.

Por que a MV Agusta F4 é a moto perfeita para este projeto?

Principalmente porque é uma das motos mais recentes que fez antes da sua morte em 2014, e também uma das coisas mais bonitas de sempre em duas rodas. Antes de Massimo falecer em 2014, estava a trabalhar num projeto chamado T12, e quase o tinha concluído quando o cancro levou a melhor em abril de 2014. O seu filho, Andrea, completou o projeto e a Tamburini T12 Massimo foi oficialmente revelada em setembro de 2016. Apenas 12 T12 foram feitas e cada moto (só para utilização em pista) tinha um preço de cerca de um milhão de dólares quando foi lançada finalmente em 2018.

As motos T12 utilizavam o motor da BMW S1000RR de 999cc e forneciam mais de 230cv de potência. Isto leva-nos de volta à MV Agusta F4, que foi uma moto mais centrada em massa que ressoou com mais pessoas em todo o mundo como a última obra-prima feita pelo próprio ‘Michelangelo’.

Chama-se F43 porque Massimo nasceu em 1943, e talvez seja um motor da F4 (esperamos) e que pode ser possível por ainda existir stock de motores na MV Agusta depois de ter chegada ao fim de produção em 2018. A F4 era uma moto que estacionavas na tua sala de estar como escultura, e saías para dar uma volta de vez em quando e a trazias de volta à tua sala de estar para ser admirada.

Se a versão de produção da Tamburini F43 Tributo for tão boa apenas em metade do que aparenta nas imagens, merece qualquer preço que Andrea decida colocar. Como o próprio Massimo assumiu, a F4 foi o desenho mais satisfatório da sua carreira, e por isso só faz sentido que Andrea a use como base para prestar o tributo mais adequado a um dos mestres do mundo das motos.

É uma magnifica e sentida homenagem de um filho ao seu pai. Apesar do site Tamburini Corse dizer atualmente, “Em breve”, estas fotografias foram partilhadas por Tamburini na sua página pessoal do Facebook juntamente com um vídeo do YouTube (em baixo). O que quer que aconteça à Tamburini F43 Tributo, esperamos que aconteça em breve! E ao que parece, de Portugal também já existe um encomenda…

Vídeo da Tamburini F43 Tributo